segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Curso On line Grátis O Pedagogo no espaço não escolar e sua prática pedagógica

 
 
Curso On line
 
 
 
Introdução
A educação tem se tornado cada vez mais um instrumento essencial de transformação para os desafios na atual sociedade da tecnologia, da informação e do conhecimento. Partindo desse pressuposto, percebemos que este novo cenário exige profissionais cada vez mais qualificados e preparados para atuarem num mercado de trabalho competitivo.
Diante disso, percebemos que o campo de atuação dos profissionais da educação vem passando por grandes transformações. Antes, a escola era o espaço multireferêncial para o processo de ensino- aprendizagem, hoje, não caberia mais uma visão como essa. Neste sentido, a ação educativa perpassa por toda sociedade e a educação deixa de ser limitada aos espaços escolares formais e abrange outros contextos fora do âmbito da educacional como: Ongs, Hospitais, Empresas, na família, nos meios de comunicação etc.
A contemporaneidade mostra uma "sociedade pedagógica" (Beillerot, apud Libâneo, 2005) revelando assim amplos campos de atuação pedagógica. A partia das palavras do autor, podemos definir duas esferas de ação educativa: escolar e extra-escolar. Nesse sentido o pedagogo pode atuar em qualquer lugar onde houver a prática educativa, como por exemplo: Meios de comunicação, Recursos Humanos, Educação para o Trânsito. Cabe também a este profissional ampliar seus conhecimentos para atender as demandas da sociedade.
Diante das novas perspectivas do campo de atuação, o curso de Pedagogia deve formar o pedagogo com uma visão ampla das diversas modalidades e práticas da educação. Ou seja, um profissional com um perfil que a sociedade contemporânea exige. Nesse sentido não cabe mais restringir a atuação do pedagogo somente em espaços escolares.
Esse texto mostra de uma forma mais clara como deve ser a postura e a prática pedagógica do Pedagogo no Espaço não Escola. Com esse texto damos inicio ao nosso curso.
A PRÁTICA DO PEDAGOGO NO ESPAÇO NÃO ESCOLAR
O pedagogo vem conquistando seu espaço na sociedade contemporânea. Novas vertentes surgem abrindo espaço no mercado para atuação deste profissional.
O pedagogo vive um processo histórico que sinaliza a importância da presença em espaço não escolar como hospitais e empresas.
Os cursos de Complementação Pedagógica apontam indicativos sobre novos paradigmas sobre o perfil de formação e atuação profissional bem como novas práxis educativas, novas perspectivas formativas surge proporcionando o renascimento desta profissão.
A pedagogia Hospitalar desenvolve um atendimento emocional e humanístico tanto para a criança como para o familiar que muitas vezes apresentam problemas de ordem psico/afetiva que prejudica a recuperação e adaptação no ambiente hospitalar.
A prática do pedagogo ocorre de diversas formas como: contador de história, atividade lúdicas, continuação da escolarização. Estas práticas contribuem para a motivação e auto-estima do paciente.
O ensino, a pesquisa e a extensão são a três eixos que define o papel do pedagogo. Ao mesmo tempo é um grande desafio para o ensino superior.
Para Matos e Muggiat a formação profissional constitui-se um desafio aos cursos de Pedagogia. Uma vez que as mudanças sociais aceleram as necessidades de treinamentos para estes profissionais. Já Pimenta afirma que, o pedagogo precisa está preparado para atuar em diversas áreas seja como gestor, pesquisador, coordenador, de projetos, dentro e fora da escola. Com objetivo de assessorar atividades pedagógicas, organizar, avaliar e desenvolver pesquisas educacionais em diversos contextos sociais.
Diante destas descobertas, fica um convite aos estudantes da área de pedagogia, busque aprofundar em estudos e pesquisas que lhes proporcionem novos conhecimentos do campo de trabalho pedagógico. Com certeza é muito amplo. Mas se percebe que ainda muitos que escolhem esta formação optam pela docência, acredito que muitos escolhem esta área por opção, mas também muitos porque não tiveram a oportunidade de conhecer ainda a importância do pedagogo em espaço não escolar.
Autora: Ismailde Borges - Pedagoga
 
que é ser pedagogo?

O pedagogo é o profissional especialista em educação, sua função é produzir e difundir conhecimentos no campo educacional. Ele precisa ser capaz de atuar em diversas áreas educativas e compreender a educação como um fenômeno cultural, social e psíquico complexo e capaz de produzir e difundir conhecimentos no campo educacional.

Quais as características necessárias para ser pedagogo?

É preciso ter capacidade de planejamento e execução de planos, dinamismo, além de saber comunicar e transmitir ideias. Este profissional precisa estar preparado para enfrentar, com criatividade e competência, os problemas do cotidiano, ser flexível, tolerante e atento às questões decorrentes da diversidade cultural que caracteriza nossa sociedade.

Características desejáveis:

Equilíbrio emocional, Trabalhar bem em equipe, Objetividade, Criatividade, Gostar de lidar com público, Capacidade de comunicar-se, Ter iniciativa, Gostar de ensino.

Dá para notar como esse profissional é de estrema importância dentro do contexto escola. Se esse profissional forma outros profissionais é claro que podemos exercer atividades fora de área educacional formal, por que ajudamos na formação desses outros profissionais. Veja o que fala Saviani e Libâneo sobre o Pedagogo

Segundo Saviani,

“Pedagogo é aquele que possibilita o acesso à cultura, organizando o processo de formação cultural. É , pois, aquele que domina as formas, os procedimentos, os métodos através dos quais se chega ao domínio do patrimônio cultural acumulado pela humanidade. (...) A palavra pedagogia traz sempre ressonâncias metodológicas, isto é, de caminho através do qual se chega a determinado lugar. Aliás, isto já está presente na etimologia da palavra: conduzir (por um caminho) até determinado lugar."

"Empenhem-se no domínio das formas que possam garantir às camadas populares o ingresso na cultura letrada, vale dizer, apropriação dos conhecimentos sistematizados. E, no interior das escolas, lembrem-se sempre de que o papel próprio de vocês será provê-las de organização tal que cada criança, cada educando, em especial aquele das camadas trabalhadoras, não veja frustrada a sua aspiração de assimilar os conhecimentos metódicos incorporando-os como instrumento irreversível a partir do qual será possível conferir uma nova qualidade às sua lutas no seio da sociedade". (SAVIANI,1985)

Segundo Libâneo:

“Pedagogo é o profissional que atua em várias instâncias da prática educativa, direta ou indiretamente ligadas à organização e aos processos de transmissão e assimilação ativa de saberes e modos de ação, tendo em vista objetivos de formação histórica. Em outras palavras, pedagogo é um profissional que lida com fatos, estruturas, contextos, situações, referentes à prática educativa em suas várias modalidades e manifestações.”

“A atuação do pedagogo escolar é imprescindível na ajuda aos professores no aprimoramento do seu desempenho na sala de aula(conteúdos, métodos, técnicas,formas de organização da classe),na análise e compreensão das situações de ensino com base nos conhecimentos teóricos, ou seja, na vinculação entre as áreas do conhecimento pedagógico e o trabalho de sala de aula.” (LIBÂNEO, 1996)

Então essas informações referem-se ao Pedagogo como profissional na escola, o nosso trabalho aqui é analisar e debater qual é a importância desse profissional em diversas áreas, onde hoje é necessário o Pedagogo.

Essas áreas são: veja o que diz Eleison Diettrich de São Christovão,ele retrará várias áreas onde hoje o Pedagogo tem uma atuação maior, essas áreas veremos como podemos entende-las melhor durante o nosso curso.

Empresarial:

Acompanhando as mudanças globais passamos para uma sociedade do conhecimento, na qual o recurso controlador não é mais o capital, ou tampouco a terra ou a mão-de-obra, mas sim a capacidade e experiência dos indivíduos. No âmbito empresarial são necessários profissionais para atuarem nos processos de planejamento, capacitação, treinamento, atualização e desenvolvimento dos funcionários dessa empresa, e é nesse momento que surge o pedagogo empresarial.

O pedagogo empresarial visa sempre melhorar a qualidade de prestação de serviços de uma empresa. Seja planejando, solucionando problemas, formulando hipóteses, elaborando projetos, esse profissional visa à melhoria dos processos instituídos na empresa, garantindo uma qualidade no atendimento de seus clientes e também dos seus funcionários. Todo esse processo tem por base a gestão de pessoas, desenvolvendo a capacidade de renovação da empresa e dos seus funcionários, buscando sempre o conhecimento de novas técnicas, a promoção de atitudes transformadoras e mobilizadoras, visando sempre que a empresa obtenha excelência nos atendimento às exigências do mercado e da sociedade (Greco, 2005). Assim se posiciona Minarelli (1996, p. 17 e 18):

"As grandes empresas e corporações, para sobreviver à crise econômica mundial e atender às novas demandas do mercado, eliminaram ou redesenharam cargos e, em muitos casos, operações inteiras”.E em relação às pessoas atuando dentro deste novo contexto profissional, o mesmo autor (1996, p.18) pondera: "Os trabalhadores precisarão reciclar-se periodicamente para manter seus conhecimentos atualizados e desenvolver outras habilidades”.

Outra área bastante importante para o Pedagogo é a Pedagogia Social, que inclusive já existe um Projeto de Lei onde essa prática pedagógica poderá ser uma graduação especifica para quem quer atuar somente em movimentos sociais e em ONG’s. é bom estarmos atendo a essas mudanças, pois é possível que ela passe a ser uma exigência legal.

Pedagogia Social:

Mais uma vez devido às grandes transformações sociais que ocorrem nas sociedades atuais, uma nova concepção de educação tem sido exigida. Os Estudos da pedagogia social vão ao encontro daqueles sujeitos que historicamente sempre foram excluídos de todo esse processo (Paula e Machado, 2008). Estas questões estão retratadas no próprio documento do Ministério da Educação e Cultura, MEC (Brasil, 2005, p.5):

Enfatiza-se ainda que grande parte dos Cursos de Pedagogia hoje tem como objetivo central à formação de profissionais capazes de exercer a docência na Educação Infantil, nos anos iniciais do ensino Fundamental, nas disciplinas pedagógicas para a formação de professores, assim como para a participação no planejamento, gestão e avaliação de estabelecimentos de ensino, de sistemas educativos escolares, bem como organização e desenvolvimento de programas não-escolares.(grifo nosso) Os movimentos sociais também têm insistido em demonstrar a existência de uma demanda ainda pouco atendida, no sentido de que os estudantes de Pedagogia sejam também formados para garantir a educação, com vistas à inclusão plena dos segmentos historicamente excluídos dos direitos sociais, culturais, econômicos e políticos.

Embora ainda haja discussões em torno da formação do profissional Pedagogo ter ou não uma base na concepção de docência, essa dicotomia, no entanto têm em comum em considerar a formação do Pedagogo como base científica. O profissional da educação para atuar em espaços diversos, e também em espaços escolares, precisa saber aprender a refletir de forma crítica, científica e teórica a fim de que possa agir comprometido, competente e responsável com todas as classes sociais e diferentes contextos (Paula e Machado, 2008) . Sobre esse tema Libâneo (2006, p.7) afirma que:

Todo trabalho docente é trabalho pedagógico, mas nem todo trabalho pedagógico é trabalho docente. Um professor é um pedagogo, mas nem todo pedagogo precisa ser professor. Isso de modo algum leva a secundarizar a docência, pois não estamos falando de hegemonia ou relação de precedência entre campos científicos ou de atividade profissional. Trata-se, sim, de uma epistemologia do conhecimento pedagógico. (...) Precisamente pela abrangência maior do campo conceitual e prático da Pedagogia como reflexão sistemática sobre o campo educativo, pode-se reconhecer na prática social uma imensa variedade de práticas educativas, portanto uma diversidade de práticas pedagógicas. Em decorrência, é pedagoga toda pessoa que lida com algum tipo de prática educativa relacionada com o mundo dos saberes e modos de ação, não restritos à escola. A formação de educadores extrapola, pois, o âmbito escolar formal, abrangendo também esferas mais amplas da educação não-formal e formal. Assim, a formação profissional do pedagogo pode desdobrar-se em múltiplas especializações profissionais, sendo a docência uma entre elas.

A pedagogia social só começou a ter produções significativas a partir das últimas décadas, onde esses artigos trazem as incertezas e divergências sobre a estrutura e finalidade da educação não formal e da pedagogia social (Paula e Machado, 2008). Porém todas as discussões concordam em não desvalorizar a escola formal embora discutam os mecanismos excludentes que ela produz a partir dos seus processos formais de aprendizagem.

Uma importante definição de Caliman (2006, p.5)que define bem a respeito da pedagogia social, onde fica clara que ela é uma ciência voltada para as classes sociais populares, argumenta da necessidade de mais estudos sobre as práticas nessa área:

(...) diz respeito á diferença entre Pedagogia Escolar e Pedagogia Social. A primeira tem toda uma história e é amplamente desenvolvida pela didática, ciência ensinada nas universidades. A segunda, a Pedagogia Social, se desenvolve dentro de instituições não formais de educação É uma disciplina mais recente que a anterior. Nasce e se desenvolve de modo particular no século XIX como resposta às exigências da educação de crianças e adolescentes (mas também de adultos) que vivem em condições de marginalidade, de pobreza, de dificuldades na área social. Em geral essas pessoas não frequentam ou não puderam frequentar as instituições formais de educação. Mas não só: o objetivo da Pedagogia Social é o de agir sobre a prevenção e a recuperação das deficiências de socialização, e de modo especial lá onde às pessoas são vítimas da insatisfação das necessidades fundamentais. Podemos reafirmar, portanto, que no Brasil atual a Pedagogia Social vive um momento de grande fertilidade. É um momento de criatividade pedagógica mais que de sistematização dos conteúdos e dos métodos. Em outras palavras, mais que pedagogistas, temos no Brasil educadores que colaboram com o nascimento e o desenvolvimento de um know how com identidade própria, rica de intuição pedagógica e de conteúdos. Ao mesmo tempo nos damos conta de que é chegado o momento no qual precisamos sistematizar toda essa gama de conhecimentos pedagógicos para compreender melhor e interpretar a realidade e projetar intervenções educativas efetivas.

Vejamos outras áreas e como deve ser a sua atuação.

Pedagogia Hospitalar:

Auxilia o processo educacional das crianças e adolescentes internados, estimulando a aprendizagem e promovendo momentos de diversão, entretenimento e outras formas de apoio emocional.

Faz a mediação entre o hospital e a escola auxiliando os dois ambientes nas necessárias adaptações para que o sujeito possa dar continuidade ao seu desenvolvimento educativo, na situação específica demandada pela sua condição.

Empresas e órgãos públicos

Tem por objetivo estimular a formação contínua e atualizada dos profissionais da empresa, instituir programas de qualificação e requalificação profissional, estruturar setores de treinamento, produzir e difundir o conhecimento científico e tecnológico, desenvolver metodologias adequadas à utilização das tecnologias da informação e da comunicação nas práticas educativas e contribuir, de diversas formas, nos setores de Responsabilidade Social e Gestão de Pessoas. Pode, ainda, participar do planejamento, gerenciamento e supervisão de programas e políticas de educação em órgãos públicos.

Meios de comunicação

O pedagogo atua em parceira com outros profissionais, na elaboração de roteiros e na produção criando, justificando e se responsabilizando pelo teor pedagógico, adequação de linguagem e conteúdos em produções como programas educacionais e outras. Também pode auxiliar no apoio e relacionamento com as crianças que atuam nos meios de comunicação.

Indústria de brinquedos

Atua na pesquisa e classificação da faixa etária de Brinquedos Educativos.

Indústrias de Jogos eletrônicos

Essa nova modalidade tem crescido devido ao grande índice de crianças que são afetadas pelos jogos eletrônicos, principalmente os jogos violentos.

A função do pedagogo nessa área é justamente fazer uma análise, como será a influencia que receberá as crianças que vão usar estes jogos.

Existe varias outras áreas não formal onde o pedagogo pode e deve atuar. Durante o nosso curso vamos explicar outras áreas.

Abraço.

Joselito_95@hotmail.com

 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário